Animais Sinantrópicos: Pombos

ANIMAIS SINANTRÓPICOS: POMBOS

Os pombos abrigam-se e constroem seus ninhos em locais altos, como edifícios, forros de casas e beirais de janelas. Alimentam-se de grãos e sementes, mas também podem comer restos de alimentos. São importantes agentes em sistemas ecológicos, pois controlam os insetos e efetuam o plantio das sementes das plantas que consomem [15]. Entretanto, são considerados animais sinantrópicos, podendo transmitir algumas doenças. 

  • Não se deve alimentar os pombos: há o costume de alimentar esses animais em locais como praças, parques, residências, o que acarreta um aumento considerável dessa população. Assim, não alimentá-los é uma medida muito importante para que sua população permaneça controlada;
  • Algumas doenças são transmitidas através da inalação de poeira contendo fezes secas de pombos contaminadas por fungos.  Portanto, é importante limpar bem a área com os resíduos orgânicos dos pombos, evitando que haja suspensão de poeira;
  • A UFSC possui uma Ata de contratação de serviços de  desinsetização, dedetização, desratização, descupinização, desalojamento de pombos e morcegos e outros meios de controle de sinantrópicos (Florianópolis, Contrato 262/2016. Araranguá e Curitibanos Ata de Registro de Preços 025/2018.), que pode ser utilizada quando esses animais estiverem oferecendo algum tipo de risco à saúde da comunidade universitária. Caso for contratar a empresa admitida pela UFSC para fazer o controle de pombos é importante se certificar de que não ocorrerá procedimentos que impliquem na mortalidade destes animais [16].

Referências:
¹ https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/controle_de_zoonoses/animais_sinantropicos/index.php?p=4378
² https://www.bbc.com/portuguese/curiosidades-42122588