Semana do Meio Ambiente UFSC 2019

08/05/2019 15:46

A Coordenadoria de Gestão Ambiental, em conjunto com a Sala Verde, está organizando a Semana do Meio Ambiente da UFSC 2019, que ocorrerá entre os dias 01 e 08 de junho. A Semana tem como objetivo a promoção da sustentabilidade por meio de palestras, oficinas, visitas técnicas, apresentações artísticas, mesas redondas, e o melhor: todas as atividades são gratuitas e abertas ao público!

Para INSCRIÇÕES e MAIS INFORMAÇÕES entre na página da Semana do Meio Ambiente 2019.

Programação Completa:

 

 

Pró-Reitora de Pós-Graduação profere palestra no Supremo Tribunal Federal

02/05/2019 13:28
Derani_STF_2-e1556120532137

Evento aconteceu na última segunda-feira, 22. (Foto: Divulgação/STF)

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu, na última segunda-feira, 22 de abril, a pró-reitora de Pós-Graduação da UFSC, Cristiane Derani, convidada como palestrante. O evento “Conferência Diálogos das Cortes Constitucionais e o Programa Harmonia com a Natureza da Organização das Nações Unidas (ONU)” ocorreu com a presença do ministro Edson Fachin e foi organizado pelo Conselho da Justiça Federal. O principal objetivo foi contribuir para a efetivação de uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que compõem a Agenda 2030 das Nações Unidas, por meio da promoção do diálogo entre Cortes.

Em sua fala, Derani afirmou que a perspectiva de que o homem é sujeito da natureza emerge na sociedade ocidental por meio do Direito. “O Direito traduz uma linguagem a ser expandida para as demais sociedades. É uma fonte criadora de comportamento, e não apenas delimitadora. Tem o espaço para mudança de racionalidade e de reconstrução de relacionamentos. E é por isso que é no Direito que se encontra, de maneira mais forte, essa ideia de uma mudança fundamental da nossa percepção de existência, que é de considerarmo-nos natureza e compartilhar o nosso mundo com os demais sujeitos”, concluiu.

A mesa foi presidida pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, corregedora-geral da Justiça Federal e diretora do Centro de Estudos Judiciários do Conselho da Justiça Federal, e composta pelo ministro Humberto Martins, corregedor do Conselho Nacional de Justiça, e pelos palestrantes Agustin Grijalva, juiz da Corte Constitucional do Equador, além da professora Cristiane Derani.

Leia mais em Noticias UFSC

Dia da Terra

26/04/2019 14:25

Por Julia Breda (jub.nobre@gmail.com) / Estagiária de Jornalismo

57604420_338442113475487_2027507520452427776_n

O planeta não consegue mais repor o que gastamos de recursos naturais. Foto: Maria Tereza Finotti Borg

Essa semana aconteceu o Dia da Terra (21 de abril). A data é comemorada desde 1970, mas só foi oficializada em 2009. O Dia da Terra foi instituído com o objetivo de para gerar conscientização sobre como utilizamos os recursos que o planeta nos dá. Não é de agora que consumimos numa maior velocidade do que a Terra consegue repor. Segundo o Global Footprint Network (GFN), uma organização que estuda essa área, desde o dia 1º de agosto de 2018 entramos no “cheque especial” da Terra. Ou seja, desde essa data, a nossa “conta” zerou, e o que estamos gastando dos recursos naturais, a Terra não consegue mais repor.

Leia mais na matéria da Folha de S. Paulo

Para demonstrar o impacto do ser humano na natureza, a NASA lançou, em 2014, um vídeo com as transformações de temperatura do planeta, de 1950 à 2013. Nas últimas décadas, a temperatura tem crescido exponencialmente, principalmente pela quantidade de poluição que temos gerado. Segundo o  Instituto Goddard de Estudos Espaciais, da NASA, os 10 anos mais quentes dos últimos 133 anos (desde o começo do monitoramento), ocorreram após 1998.

Assista o vídeo e reflita: O quanto suas ações impactam no planeta? O quão responsável você é pela Terra?

Link do vídeo.
(mais…)

Alesc aprova projeto que bane canudos plásticos de estabelecimentos

17/04/2019 14:08

Por Julia Breda (jub.nobre@gmail.com) / Estagiária de Jornalismo

uso-de-canudo-canudo-de-plastico-28092018105535763

Canudos plásticos podem ser banidos de estabelecimentos catarinenses (Reprodução/Record TV)

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou, nesta terça-feira,16 de abril, o projeto de lei que obriga os estabelecimentos comerciais de Santa Catarina a usarem canudos fabricados com produtos biodegradáveis ou similares, ao invés dos descartáveis de material plástico. A ideia é oferecer ao consumidor alternativas ambientalmente sustentáveis, evitando o uso desse tipo de produto, que se transformou em um problema ambiental.

A proposta aprovada por maioria de votos passará por votação da redação final ainda nesta semana. Depois, será encaminhada para análise do governador Carlos Moisés da Silva, onde será (ou não) sancionada. Caso seja sancionada, a iniciativa vai atingir hotéis, clubes, padarias, bares, lanchonetes e vendedores ambulantes de bebidas, e entrará em vigor 365 dias após a sua publicação. Além de substituir plástico por opções biodegradáveis, o projeto proíbe que o estabelecimento ofereça as novas opções de canudo ao consumidor: elas devem ser fornecidas apenas se solicitado pelo consumidor.

O projeto é de autoria do deputado João Amin (PP) e foi elaborado numa parceria entre a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e o setor de material plástico do estado. A proposta recebeu os votos contrários dos deputados Bruno Souza (PSB) e Jessé Lopes (PSL), e a abstenção da deputada Ana Campagnolo (PSL).

(mais…)

Como aumentar a qualidade de vida?

03/04/2019 14:22

É difícil definir, mas, de alguma forma, todos nós entendemos o que é qualidade de vida. Esse conceito é muito abrangente, pois compreende saúde física e mental, bem-estar, relações sociais, relações com o ambiente, nível econômico, atividades intelectuais, valores éticos, culturais e religiosos, estilo de vida, entre outros.¹ Atualmente, a qualidade de vida das populações, principalmente urbanas, está cada vez menor, uma vez que as pessoas passam por situações constantes de estresse, descuidam da alimentação e atividades físicas por falta de tempo, dormem pouco, entre outros. Isso faz com que desenvolvam problemas relacionados à saúde física e mental. Mas tem coisas em nossos hábitos diários que são fáceis de mudar e fazem muita diferença na busca de uma vida mais plena. Abaixo seguem algumas dicas para alcançar esse objetivo:²,³

  • Alimente-se de forma equilibrada, sem exageros;
  • Evite beber em excesso, fumar ou consumir outros produtos prejudiciais à saúde;
  • Dê preferência a alimentos não industrializados e de origem orgânica;
  • Beba bastante líquido: dois litros de água por dia, no mínimo;
  • Faça exercícios físicos regularmente. Escolha uma atividade que você goste de praticar e não faça algo forçadamente;
  • Realize atividades que mantenham sua mente ativa;
  • Priorize seu sono e procure dormir com qualidade;
  • Reserve tempo para seu lazer, faça coisas que te deem prazer!
  • Tenha mais contato com a natureza;
  • Respire profundamente e procure relaxar com mais frequência;
  • Aceite-se, mas não se acomode!
  • No trabalho, não fique sentado o tempo todo: alongue-se, levante da cadeira.
  • Envolva-se com pessoas que te façam bem;
  • Durma bem, de preferência tenha, no mínimo, 8 horas de sono;

Na UFSC existe o Projeto Amanhecer, no Hospital Universitário, e o Serviço de Atendimento Psicológico (SAPSI), do Departamento de Psicologia (CFH) que são abertos para acolher servidores e estudantes que necessitem de apoio ou queiram melhorar sua qualidade de vida. Além disso, existem oficinas de meditação gratuitas, como Projeto Medita UFSC; esportes para a comunidade com preço mais baixo – Edital CDS; yoga, sem custo, com o projeto Extensão Práticas Corporais/CDS.

Mude sua rotina. Viva de forma mais plena e saudável! E não se esqueça: em caso de dificuldades para aumentar sua qualidade de vida, procure seus familiares e amigos ou a ajuda de um profissional.

 

Referências

¹ SAÚDE BEM ESTAR. Qualidade de vida. Disponível em http://www.saudebemestar.pt/pt/blog-saude/qualidade-de-vida/; Acesso em 18/08/2017.

² HOSPITAL PORTUGUÊS. Qualidade de vida: a importância de manter corpo e mente saudáveis. Disponível em http://www.hportugues.com.br/hospital/noticias/2010/dezembro/qualidade-de-vida-a-importancia-de-manter-corpo-e-mente-saudaveis; Acesso em 18/08/2017.

³ BELEZA E SAÚDE. 10 Passos para Melhorar sua Qualidade de Vida. Disponível em https://belezaesaude.com/passos-melhorar-qualidade-vida/; Acesso em 18/08/2017.

PROEX Sustentabilidade: Recuperação da área verde no entorno do Horto Didático de Plantas Medicinais do Hospital Universitário (HU) utilizando sistemas agroflorestais

26/03/2019 15:17

A PROEX, Pró-reitoria de Extensão, lançou, em agosto de 2018, o Edital nº 3/2018/PROEX – Extensão e Sustentabilidade na UFSC. O edital foi pensado a partir da meta de “Realizar Editais de Pesquisa e Extensão que privilegiem projetos que tenham como temática a sustentabilidade dentro da UFSC”, do Plano de Logística Sustentável 2017, com o objetivo de incentivar o desenvolvimento de projetos de extensão que promovam políticas de sustentabilidade na UFSC.

Para participar, as propostas deveriam apresentar ações a serem desenvolvidas na universidade com objetivos voltados para questões como: sistemas de descentralização de esgotamento sanitário, economia de água, eficiência energética, reutilização e reciclagem de resíduos sólidos e orgânicos, preservação de fauna e flora, educação e sensibilização ambiental. Também deveriam ser contemplados aspectos como interdisciplinaridade e união entre ensino, pesquisa e extensão.

O edital previa a concessão de bolsas de extensão para alunos de graduação envolvidos nos projetos e recurso financeiro para ser utilizado em material de divulgação. Em dezembro, foram divulgados os selecionados para as bolsas de Extensão.

A partir de hoje iremos fazer uma série de matérias com o objetivo de apresentar cada um dos projetos que foram selecionados.

Recuperação da área verde no entorno do Horto Didático de Plantas Medicinais do Hospital Universitário (HU) utilizando sistemas agroflorestais

PASSADO

O projeto Horto Didático de Plantas Medicinais do HU/CCS/UFSC, desenvolvido ao lado do Hospital Universitário (Imagem 1), foi iniciado no ano de 1999, pelo médico e professor César Paulo Simionato. Desde então, diversas espécies de plantas de uso medicinal, tanto nativas da flora local quanto introduzidas, foram plantadas neste espaço. A atuação do Horto vai além da informação, já que o projeto também auxilia na implantação de canteiros de plantas medicinais utilizadas pela comunidade, sugeridas pela lista de plantas recomendadas pelo SUS.

O lugar foi mantido desde o início sem nenhum recurso financeiro, apenas por mutirões organizados com a comunidade e voluntariado, tanto de alunos quanto da comunidade. É um espaço para cursos de capacitação, que valoriza a troca entre os saberes e práticas populares e acadêmicas – aproximando a comunidade, os profissionais da saúde e os estudantes das questões relacionadas à saúde individual, coletiva e ambiental.

Com o tempo, o espaço ao entorno do Horto começou a ser usado como estacionamento de veículos; sua área verde, composta por vegetação de Mata Atlântica, foi degradada, com o aumento de acessos de veículos e pessoas aos diferentes setores do hospital universitário. Há também uma rua por onde a CASAN realiza a manutenção de redes de esgotamento sanitário.

Parte da área verde remanescente está localizada próxima ao curso de água denominado Córrego do Rio do Meio, classificado pelo Código Florestal como Área de Preservação Permanente (APP). Esse rio teve suas margens e leito canalizados já na implantação do campus, e hoje recebe parte do manejo pluvial da UFSC e da comunidade no entorno.

 

area projeto horto

Imagem 1 – Localização e área do Projeto de Recuperação do Horto do HU

(mais…)

Coordenadoria de Gestão Ambiental faz apresentação para novos servidores

20/03/2019 16:04
allissonl

Allisson durante a apresentação.

A Coordenadoria de Gestão Ambiental participou do curso de Iniciação ao ambiente institucional UFSC, no último dia 28, organizado pela Divisão de Capacitação Continuada (DiCC). Os participantes foram os servidores que iniciam suas atividades na Universidade no primeiro semestre de 2019.

O objetivo do curso foi dar assistência aos servidores, de maneira que eles pudessem, de acordo com a cartilha de programação, “representar em suas ações as funções do Estado e a missão da UFSC”, assim como apresentá-lhes os diversos setores da universidade que desenvolvem atividades relacionadas à vida funcional dos servidores. Os módulos foram divididos entre presenciais, com apresentações durante todo o dia, e EaD, com cinco tópicos disponibilizados no Moodle.

A CGA participou no período da tarde e a apresentação teve por objetivo introduzir o trabalho da coordenadoria, as ações de sustentabilidade realizadas e o Programa UFSC Sustentável, para que os servidores soubessem a quem recorrer em caso de dúvidas ou sugestões referentes à temática. Além disso, a apresentação também trouxe reflexões sobre a consumo de recursos da Universidade; apresentou a Coleta Seletiva Solidária da UFSC e a forma correta de separação dos resíduos; e mostrou o importante papel que os novos servidores têm para construir uma uma universidade mais sustentável. A intenção é que  esses servidores já entrem na Universidade mais conscientes e tornem-se agentes de sustentabilidade em seus setores. O curso foi realizado no auditório da Reitoria I e os palestrantes foram a administradora Gabriela Zampieri e o biólogo Allisson Castro.

Hoje (15) é dia de greve pelo clima!

15/03/2019 18:01
greta2

Greta Thunberg em seu protesto na frente do Parlamento. (Reprodução: Elle)

Fridays for Future (ou Greve das Escolas pelo Clima) é uma iniciativa estudantil em defesa do clima, ou seja, contra o aquecimento global. Seu principal objetivo é garantir que o Acordo de Paris e os alertas do IPPC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, da ONU) sejam cumpridos, além de lembrar os governantes que medidas devem ser tomadas com urgência para que o aumento temperatura global não ultrapasse 1,5°C ao ano.

O movimento começou no ano passado com Greta Thunberg, uma estudante sueca de 16 anos que decidiu não frequentar a escola por vinte dias (de 20 de agosto até 9 de setembro, dia das eleições gerais na Suécia), depois de ondas de calor e incêndios no país. A menina pedia que o governo da Suécia reduzisse as emissões de carbono, de acordo com o Acordo de Paris, e protestou sentando do lado de fora do Parlamento todos os dias, durante o horário escolar, com o sinal de “Skolstrejk för klimatet” (escola de greve para o clima). “Para quê ir à escola estudar sobre o futuro se estão acabando com ele”, indaga ela.

Após as eleições gerais, ela continuou a greve somente nas sextas-feiras, o que ganhou atenção mundial. Protestos semelhantes foram organizados em diversos países, como na Holanda, Alemanha e na Austrália, onde milhares de estudantes foram inspirados por Thunberg, e já fizeram greves em três sextas-feiras – ignorando os comentários do Primeiro-Ministro Scott Morrison que criticavam os protestos: “mais de aprendizagem nas escolas e menos ativismo”. Thunburg já participou da manifestação Rise for Climate (Erga-se pelo clima), em Bruxelas, da COP24 (Conferência do Clima da ONU), e no Fórum Econômico Mundial, na Suíça. Esse mês, ela foi indicada ao Nobel da Paz por três políticos noruegueses.
(mais…)